sexta-feira, 12 de junho de 2015

Lembrança de Nós Dois - Judith McNaught


"Linda e bem-sucedida, Diana Foster é editora da revista Viver Bem, verdadeira vitrina do sucesso e da perfeição de sua família e uma das mais influentes da cidade de Houston. Por isso, quando o noivo de Diana a abandona, o escândalo é geral. Embora ferida, ela sabe que precisa manter as aparências e comparecer altivamente ao tradicional Baile da Orquídea Branca, onde se reúne a rica e maledicente sociedade texana. Entre os convidados está Cole Harrison, ex-empregado de uma rica família que conseguiu juntar incalculável fortuna e agora precisa de uma esposa impecável... Aproveitando-se da fragilidade de Diana, Cole consegue fazê-la aceitar um acordo impensável: casar-se com ele, restaurando sua imagem de mulher abandonada e ajudando-o num plano mirabolante. O trato, porém, não sai como o esperado. A avassaladora paixão que nasce entre os dois mudará para sempre o rumo dos acontecimentos.”

¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•


Primeira frase do livro: “ - Diana, você está acordada?“

Owwwwwwwwwww. É assim que eu vou começar a resenha de hoje, porque a história é muito fofa! Os livros da Judith McNaugth são os melhores (quase) sempre! Os personagens são tão bem construídos que a gente sente uma intimidade e uma simpatia grande com eles. É como se a mocinha fosse minha melhor amiga e eu tivesse compartilhando todos os dramas, todas as dúvidas com ela.

Cole e Diana se conhecem desde a adolescência. Ela veio de uma família rica e tradicional (mas sem afetação!) e ele limpava o estábulo da casa de uma família amiga da de Diana, para custear a faculdade. OK, até aí super clichê, mas é tão bem escrito ...

Eles ficam amigos, nutrem uma paixonite de leve um pelo outro (nunca concretizada), mas acabam perdendo o contato e só se reencontram 15 anos depois, quando a Diana está passando por um período bastante delicado e o Cole acaba ajudando nossa mocinha e fazendo uma proposta de casamento (de aparências).

A Diana é uma mocinha sem afetação e super decidida, do jeito que a gente gosta, mas o Cole .... ah, o Cole a gente ADORA! Meu número de mocinho, duro, forte, que cria uma máscara de frieza, mas que junto da mocinha fica derretido e apaixonado, mesmo que não transpareça no início. Te desafio a conhecer o Cole e não ficar assim...



Boa leitura!

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Trilogia Breathless 01 - Obsessão (Maya Banks)


"Ash, Jace e Gabe: três dos homens mais ricos e poderosos do país. Eles estão acostumados a conseguir tudo o que querem. Absolutamente tudo.
Quando Gabe Hamilton viu Mia Crestwell entrar no salão de festas na inauguração de seu hotel, ele soube que ia para o inferno pelo que estava planejando. Afinal de contas, Mia era a irmãzinha de seu melhor amigo. Exceto que ela não era mais tão menininha. E Gabe tinha esperado tempo demais para agir sobre seus desejos. Gabe participou das fantasias de Mia em muitas ocasiões, desde que ela era adolescente e tinha uma paixonite pelo melhor amigo de seu irmão. E daí que Gabe fosse 14 anos mais velho? Mia sabe que ele está muito acima de seu nível, mas sua atração só faz crescer com o passar do tempo. Ela é adulta agora e não há razão para não satisfazer seus desejos mais secretos. Quando Gabe a puxa para seu mundo provocador, ela percebe que há muitas coisas que ela desconhece sobre ele ou exatamente o quão exigente ele pode ser. O relacionamento de ambos é intenso e obsessivo, mas quando eles cruzam a linha de odisseia sexual secreta para algo mais profundo, o caso deles corre o risco de exposição – e fica vulnerável a traição muito mais íntima do que esperam.


¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

Logo no início, o livro me pareceu uma cópia mal feita de 50 tons; homem rico, mulher mais nova, relação contratual ... enfim. Não gostei desde aí, mas me forcei a continuar a leitura e, apesar de ser hot, tenho apenas uma coisa a dizer sobre esse livro:


sexta-feira, 8 de maio de 2015

Irmãos Stanislaski 05 - Esperando o Amor (Nora Roberts)


"Finalmente, ela estava pronta para os braços do seu herói!

Catarina esperava a vida toda... esperara tornar-se uma mulher adulta... esperara pelo dia em que Adrian se apaixonaria por ela, como sempre fora apaixonada por ele.

Adrian não soube o que lhe aconteceu. A doce e adorável Catarina, a quem ele amava como uma irmãzinha, de repente se transforma em uma mulher... e que mulher! E lhe despertava sentimentos que um irmão não deveria ter. A espera acabara... mas o desejo estava apenas começando."

¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

01. Um Amor a Domar - Natasha.
02. Um Amor a Conquistar - Mikhail.
03. Um Amor a Defender - Rachel.
04. Um Amor a Despertar - Alex. 
05. Esperando o Amor - Freddie.
06. A Dança da Sedução - Kate.


Sim, vocês não leram a sinopse errada, nem eu fiquei doida. A editora Nova Cultural mudou os nomes dos protagonistas!!! OI? Sério? Sério! A gente passa quatro livros ouvindo falar da Freddie e no seu próprio livro ela se transforma em "Catarina" ... e quem é esse Adrian que eu nunca tinha ouvido falar? Lamentável, Nova Cultural. É por essas e outras que eu prefiro ler e-book traduzido por fãs, que podem até cometer um errinho ou outro de tradução, mas não deixam a gente com raiva e sem vontade de ler o livro. Aff!

Vamos à história. A gente meio que já imaginava, por conta dos livros anteriores, que a Freddie e o Nick iam se envolver e eu acho que isso gerou uma expectativa muito grande em mim... poxa, a ideia deles dois juntos já vem sendo "vendida" para a gente desde o livro 3. Achei o livro fraco por isso, mas talvez tenha sido esse excesso de expectativa.

A Freddie se muda para NYC, para iniciar a vida profissional como compositora, mas principalmente para conquistar seu amor de adolescência: Nick. Nosso mocinho a gente já conhece, meio fechado, meio introspectivo e com um passado que ainda mexe com ele. No entanto, se tornou um conhecido compositor de músicas para espetáculos teatrais. Freddie o convence a deixá-la trabalhar com ele e, a partir dessa maior convivência, eles vão se envolvendo. Claro que tem todo um "não posso, ela é como se fosse minha sobrinha", por parte de Nick, mas por pouco tempo.

No início do livro, eu achava a Freddie meio chatinha, patricinha e mimada, mas essa imagem foi enfraquecendo ao longo da história e eu passei a gostar mais dela. O livro é bonzinho, mas achei que podia ser melhor. Alguns "problemas" poderiam ter sido intensificados para agitar mais a relação dos dois, como o ciúme, por exemplo  (porque a Lorelie não serviu para praticamente nada no enredo...). Ainda assim, vale a leitura!