sexta-feira, 20 de maio de 2016

The vixen and the vet (Katy Regnery)


"Nesta moderna releitura de A Bela e a Fera, a jornalista Savannah Carmichael, traída por uma fonte confiável, retorna à sua cidade natal em Danvers, com sua promissora carreira em ruínas. Até que ela recebe a oportunidade de voltar ao jogo escrevendo uma reportagem com viés patriótico. Savannah volta a sua atenção para o eremita cidade, Asher Lee, um veterano de guerra ferido, que voltou para Danvers, há oito anos, e não foi visto desde então.

Depois de uma explosão no Afeganistão que dilacerou a mão de Asher e desfigurou metade de seu rosto, ele viveu uma vida tranquila na periferia de Danvers, onde os moradores respeitavam sua privacidade... isto é, até Savannah Carmichael aparecer usando um vestido emprestado e trazendo  um prato caseiro de brownies. Quando Asher concorda em ser entrevistado por Savannah, ele começa a sentir coisas pela bela repórter que ele não sentia há anos.

Savannah e Asher criam um vínculo imediato, tocando os corações uns dos outros de maneiras que eles não pensavam ser possíveis. Quando um erro terrível ameaça separá-los, eles vão ter que decidir se o amor que encontraram nos braços um do outro é forte o suficiente para lutar por seu duramente conquistado ‘felizes para sempre’”.

¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

Primeira frase do livro: “’Savannah Calhoun Carmichael, você ao menos está me ouvindo?’“

Savannah voltou para sua cidade natal depois de ter sido traída por seu namorado e perder seu emprego num jornal muito respeitado. De volta a Danvers,, nossa mocinha aproveita para ajudar sua irmã a preparar seu casamento. Aliás, o livro começa assim, com as duas irmãs conversando sobre uma reportagem publicada em uma revista feminina, que mostra as “dez pistas para você saber se é amor de verdade”. Savannah não dá muita bola, enquanto sua irmã está numa empolgação só. Achei fofo, pois cada um desses dez pontos vai nomear os capítulos seguintes do livro e nossos mocinhos vão se encaixando neles.

Por falar em mocinho, Asher Lee é um veterano de guerra que foi gravemente ferido há oito anos no Afeganistão e, como resultado, rosto de Asher foi ferido e ele perdeu uma de suas mãos. Asher leva uma vida muito solitária e praticamente não sai de casa.

Quando Savannah recebe uma oferta para escrever uma reportagem melosa e dramática para um jornal em Phoenix, ela acredita que aquela é sua única chance de salvar sua carreira. Como a reportagem será publicada no dia quatro de julho, nossa mocinha acredita que contar a história de Asher, como um veterano de por amor à pátria perdeu parte de seu rosto e seu braço, é o que ela precisa para retomar sua carreira.

Asher se encanta com Savannah logo que a vê e acaba concordando em encontrar com ela três dias por semana para ser entrevistado. Só que nos dias em que eles não se encontram, começam a sentir falta um do outro e, nesse processo, eles se apaixonam. Aí começa aquele bom e velho mi-mi-mi de “somos tão diferentes, será que temos chance de montar uma vida juntos” ou “não esperava me envolver tanto com você e isso me assusta“ ... enfim, aquele drama que faz com que, ao mesmo tempo, a gente goste e se irrite.

É uma história de amor bonita, um romance doce e bem escrito.


Vale a leitura!

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Rock Chick 02 - Rescue (Kristen Ashley)

"Jet McAlister tem um segredo. Eddie Chavez é louco por Jet (para não falar que Eddie é simplesmente tudo de bom). Jet tem problemas demais para perceber que Eddie está interessado. Eddie perde a paciência quando Jet termina seu turno de garçonete em um clube de strip com uma faca em sua garganta. Já que Eddie é um policial, ele acha que ele pode ajudar. Já que a Jet está acostumada a resolver os problemas de todo mundo, ela não quer ajuda de Eddie. Jet vai aprender que, mesmo quando a vida lhe fez desistir de seus sonhos, você ainda pode acabar com o cara mais quente. Eddie tem para resgatar Jet de um bandido e ensiná-la que alguns sonhos podem se tornar realidade."

¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

01. Rock Chick – Indy e Lee.
02. Rock Chick Rescue – Jet e Eddie.
03. Rock Chick Redemption – Roxie e Hank.
04. Rock Chick Renegade – Jules e Vence.
05. Rock Chick Revenge – Ava e Luke
06. Rock Chick Reckoning – Stella e Mace
07. Rock Chick Regret – Sadie e Hector
08. Rock Chick Revolution – Ally e Ren

Primeira frase do livro: “Eu nasci em Denver, Colorado, vinte e oito anos atrás, filha de Ray e Nancy”.

O segundo romance da série Rock Chick, da minha DIVA Kristen Ashley, é muito melhor que o primeiro. Continuo achando que a mocinha meio chata, o que acaba desacelerando o livro, mas ainda assim vale a pena.

Eddie, que a gente tinha conhecido no livro 01, melhor amigo do Lee Nightingale e, apaixonado pela namorada do Lee (a chata da Indy), é um policial que não se prende às regras da corporação. Ele lida com todo tipo de gente e resolve tudo do se jeito. Nosso mocinho é descrito como (claro, hot!) sendo um “pegador“ inveterado, fica com todas mas nunca se envolve de verdade. A chata mocinha da vez é a Jet, uma mulher batalhadora, que carrega os problemas de todo mundo e coloca suas necessidades sempre por último. Abandonada, junto com a mãe e a irmã mais nova, pelo pai na adolescência, Jet passa a ser a “pessoa forte da casa“, e as coisas ficam mais complicadas quando sua irmã vai morar em outra cidade e sua mãe sofre um derrame. Nossa mocinha acaba abandonando o emprego para trabalhar meio turno como garçonete em um club de strip tease e meio turno ... adivinhem onde? Na cafeteria da Indy.

É na cafeteria que Eddie e Jet se conhecem. Ela, super tímida, acha ele lindo e tudo de bom, motivo pelo qual evita falar com ele. Ele, por outro lado, acha fascinante o jeito meio misterioso da Jet e começa a se aproximar. Tenho que dizer que até aí eu ainda gostava da mocinha. Achava super engraçado ela meio que fugindo dele, dando respostas curtas e não se fazendo entender.

O problema é que o pai da Jet, por conta de dívidas no jogo, aparece pedindo ajuda e acaba envolvendo nossa mocinha em seus problemas. Claro que nosso policial favorito vai fazer de tudo para mantê-la à salvo e tem aí sua grande oportunidade de se aproximar. É mais ou menos por aí que eu deixo de gostar da Jet. Aff ... que insegurança, que auto estima baixa, que dificuldade em entender as coisas e, o pior de tudo, ela tem a mesma qualidade (?) da Indy: quando alguém fala que algo é perigoso e ela não deve ir, ela vai.

Felizmente o Eddie e outros personagens fazem com que a história continue legal. Destaque para a mãe da Jet, que faz várias armações para deixar nossos mocinhos sozinhos. O Eddie é um fofo, já falei isso? O único problema é algo que, para revelar, tenho que incorrer em spoiler, então se você não se importa em ler, selecione o texto entre asteriscos, certo? * O Eddie passa boa parte do livro correndo atrás da Jet e tentando convencê-la de que eles são bons juntos. Quando a Jet finalmente diz que o ama, ele não diz o mesmo pra ela. Você pode pensar: OK, não era a hora certa pra ele, mas depois ele disse, né V.? Não, o livro acaba e ele não diz... meio frustrante * .

Ainda assim, vale a leitura!

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Ugly Love - Colleen Hoover


"Quando Tate Collins conhece o piloto de avião Miles Archer, ela sabe que não é amor à primeira vista. Ela não chegaria nem a considerá-los amigos. A única coisa que Tate e Miles têm em comum é uma atração mútua inegável. Uma vez que os seus desejos são claros, eles percebem que têm o enredo perfeito: ele não quer amor, ela não tem tempo para o amor, resta apenas sexo. O acerto deles é surpreendentemente e Tate tem que atender as duas únicas regras Miles tem para ela: (1) Nunca pergunte sobre o passado; (2) Não espere um futuro. Eles acham que podem lidar com isso, mas quase imediatamente percebem que estão enganados".


¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

Primeiro livro que leio da Colleen Hoover. Tenho que admitir que quando terminei de ler, corri para procurar outros. Sabe aquele livro que você não consegue parar de ler? É esse! O título faz juz ao livro: Ugly Love (amor feio) é sobre as batalhas internas de personagens que sofreram grandes perdas e deixaram de acreditar na felicidade. E é exatamente isso que faz do livro maravilhoso!

O livro traz a história de Tate, que é enfermeira, e vai morar com o irmão por um tempo, enquanto ela está fazendo mestrado. Na noite de sua chegada, ela encontra um homem bêbado jogado na frente da porta do apartamento de seu irmão: Miles. É dessa forma que eles se conhecem e a Tate fica logo intrigada com ele, já que nosso mocinho, apesar de ser lindo, nunca sorri e parece carregar o mundo nas costas.

Como o Miles é amigo (e vizinho) do irmão da Tate, eles passam a se ver com frequência e é assim que ela descobre que ele não se envolve com ninguém há seis anos (não se envolve mesmo! Nem beijo na boca). Só que a atração entre eles é gigantesca e eles acabam se envolvendo, mas não antes de Miles estabelecer duas regras: Não pergunte sobre o meu passado e não espere um futuro juntos.

Apesar de concordar com as regras, eu acho que lá no fundo, Tate esperava que com o tempo Miles fosse se envolvendo e terminasse dando uma chance aos dois, que começam a desenvolver uma amizade, riem e se divertem juntos. Ele começa a dar sinais de que o relacionamento deles está progredindo e de que ele está se apaixonando por ela, mas em seguida se fecha totalmente. Dá raiva, sério!  :-p

O livro é contado a partir dois pontos de vista: sob a visão da Tate, no presente; e sob a visão do Miles, nos mostrando o que aconteceu no passado dele. O livro fez tanto sucesso que vai virar filme! Quem quiser, dá uma olhadinha aqui no trailer.

Só tenho uma crítica a fazer sobre o livro. Collen Hoover gasta boa parte do livro construindo as dores dos personagens (o que é ótimo), mas na hora de resolver os problemas, tudo é feito muito rápido. Em cinco páginas tudo se resolve. Fiquei um pouco frustrada nesse ponto, mas ainda assim vale a leitura!